Polícia faz reconstituição da morte de sargento baleado por delegado em bar | Tocantins

Todo o trabalho foi acompanhado pela Polícia Militar. O local foi isolado para que a reconstituição fosse feita. Agentes da Guarda de Trânsito de Palmas ajudaram com a interdição das ruas. A encenação foi realizada na mesma faixa de horário em que o caso aconteceu e teve a participação de peritos.

A versão do delegado é que ele havia sido chamado para um reforço policial na região. Ele e dois agentes passavam pelo bar quando perceberam o som alto e o sargento “visivelmente sob efeito de álcool”. O delegado e os policiais pediram que ele abaixasse o volume, momento em que Almeida teria reagido mostrando a arma de fogo.

Eles só teriam percebido que o baleado era um PM após chamar o reforço policial.

A Polícia Militar diz que o sargento não atirou e que ainda investiga como tudo aconteceu. O inquérito ainda não apontou responsabilidades.

Ruas foram isoladas para que reconstituição fosse feita (Foto: Anderson de Souza/TV Anhanguera)

Ruas foram isoladas para que reconstituição fosse feita (Foto: Anderson de Souza/TV Anhanguera)

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *